Estilo Brasileiro, Jum Nakao homenageado como desfile de moda da década com “Uma Costura do Invisível”


Jum Nakao (São Paulo, 1966) é um estilista brasileiro. Estudou engenharia eletrônica e artes plásticas na Fundação Armando Álvares Penteado (Faap). A formação em moda veio em cursos no CIT (Centro Industrial Têxtil), onde aprendeu com professores como Marie Ruckie, Vera Lígia e Alba Noschese.

Jun Nakao é estilista e diretor de criação, brasileiro neto de japoneses. Vive na cidade de São Paulo, onde se localiza seu ateliê. Inicialmente acreditava que o suporte de seu trabalho poderia ser a eletrônica e computação, mas rapidamente abandona esse setor por considerar os estudos distantes do olhar humano.

Foi na moda que Jum percebeu a possibilidade dessa aproximação e inicia sua formação em 1984, através do CIT-Coordenação Industrial Têxtil onde tem os primeiros contatos com o pessoal da área. Em 1988 cursa licenciatura em Artes Plásticas. Em 1989 faz extensão universitária em História da Vestimenta no Instituto de Museologia de São Paulo e História da moda com a professora Serafina Borges do Amaral no SENAC.


Em 1996 é considerado a grande revelação da 6ª edição Phytoervas Fashion e passa a ocupar o cargo de diretor de estilo da Zoomp onde permanece 6 anos. Em 2002 é convidado pela Du Pont para ser o estilista parceiro no Projeto Internacional Hotel Lycra. Em 2004 no São Paulo Fashion Week realiza uma desempenho em que ao final do desfile as modelos rasgam suas roupas, essas feitas em papel vegetal confeccionadas em mais de 700 horas de trabalho. Em 2005 é convidado a participar da micro série “Hoje é dia de Maria” da TV Globo, respondendo pela criação e concepção dos figurinos.


Jum Nakao é estilista e diretor de criação, brasileiro e neto de japoneses. Ele vive na cidade de São Paulo, onde seu atelier está localizado.


Em primeiro lugar, ele acreditava que o apoio do seu trabalho poderia ser eletrônica e computação, mas ele deixado este sector para considerar os estudos formais muito distante da visão humana.


Foi na moda que Jum percebeu a possibilidade de esta abordagem e iniciou seus estudos em 1984. Em 1988, ele tomou a licenciatura em Artes Plásticas na Faculdade Armando Álvares Penteado e, em 1989, programa de extensão universitária em História da Garment no Instituto de Museologia de São Paulo [Instituto de Museologia de São Paulo] História e da Moda no SENAC. Em 1996, ele foi considerado como a grande revelação do Phytoervas Moda Edição 6 (evento de moda de novos talentos) e assumiu o cargo de Diretor de Estilo, em uma das maiores empresas de moda no Brasil, Zoomp, onde trabalhou por seis anos.


Ele foi convidado pela Du Pont, em 2002, para ser o estilista parceiro no Projeto Internacional Hotel Lycra. Em 2003, sem precedentes, um trabalho de moda fazia parte de uma Arte e Exposição de Fotografia no Brasil - Imagética - onde um espaço de honra estava destinado a uma instalação que narra o processo de uma de suas coleções - Tributo a Irmãos Quay. Os trabalhos realizados na área de artes gráficas pelo estúdio de design Lobo - livros: Kitsch Futuro e Tribute to Irmãos Quay - prêmios alcançados e internacionais como: The One Show (EUA), "How Design" (EUA), "Creative Review" ( Inglaterra) e ADG (Brasil).


Em 2004, o Banco do Brasil solicitou uma campanha para estreitar laços com a arte, moda, cinema e dança. Neste projeto, há a participação de diretores de empresas de arte, fotografia, publicidade e dança. Jum Nakao é o estilista convidado para Conceito e Design Models. No mesmo ano, ele assinou um contrato como diretor criativo de uma das mais tradicionais empresas do brasileiro mulheres moda: VIVAVIDA.


Pela primeira vez na história, em 2004, a NIKE, um gigante do segmento de esportes e-a vestimenta de faturamento mais alto em geral - em todo o mundo estabeleceu um contrato com um designer para uma linha premium: JUM NAKAO para NIKE. Ele foi ainda convidado por instituições de arte, educação e indústria para ser Conselheiro Criativo do projeto: Instituto Brasil de Arte e Moda. Ele apresentou em Junho de 2004, no São Paulo Fashion Week, uma performance em que, no final do desfile, as modelos rasgaram elaboradas roupas feitas de papel vegetal fabricados durante um trabalho sobre-700 horas. Logo após o desfile, ele participou na Exposição "Arte e Mercado" ["arte e mercado"], na Galeria Vermelho, em São Paulo, com a obra "Fonte dos Desejos" [bem de desejos].


Em 2005, convidado pelo diretor Luiz Fernando Carvalho, o estilista participou da micro-série Hoje e dia de Maria, na TV Globo, responsável pela concepção e criação de um Tribunal Real. No mesmo ano, Jum lança, na programação geral do São Paulo Fashion Week, o livro eo documentário A Costura do Invisível [costura invisível], feito a partir do Verão de 2004 referências desfile, publicado pelas Companhias do SENAC de Publicação. Em junho de 2005, ele desfilou e expôs em Paris, Galeries Lafayette, durante as comemorações do Ano Brasil na França.


Na celebração de 10 anos de moda no Brasil, através de São Paulo Fashion Week, o seu trabalho "uma costura do invisível" é homenageado como desfile de moda da década. Em agosto de 2005, sem precedentes, Moda passou a fazer parte das Exposições Culturais no Brasil e Jum Nakao foi convidado para a concepção e execução da exposição "Conflitos e Caminhos". Jum apresenta diversas palestras em todo o país sobre o process.In criativa de 2005, Jum Nakao começou a assinar as coleções para brasileiro ex-número um tenista Guga Kuerten.
Em parceria com a Curtlo - pacotes de uma aventura de etiqueta e sacos - ele lançou em 2006 uma coleção, Curtlo por Jum Nakao, que foi selecionado para a Bienal Brasileira de Design eu. Em janeiro de 2006, foi convidado pelo curador internacional Anne Zazzo, do Galliera - Fashion Museum of Paris, para fazer parte da Exposição Internacional que se reúnem as obras mais representativas da moda do século 20 totalmente até hoje. Em julho do mesmo ano, lançou o Nakao OXTO coleção - Jum Nakao.

Em 2006, ele realizou a direção criativa da Kseni Opera por Jocy de Oliveira. A convite do Museu de Arte Brasileira, concebeu a cenografia Nakao do GRAN SERA exposições e viagens. Jum desde 2006 coordena a novos talentos na CFW. Em 2007, ele exibiu REVOLVER no MON - Museu Oscar Niemeyer, Design brasileiro em Itamarty Palace, Sightseeing Urban em Livings Transitórias no Museu Nacional, que os olhos não podem ver em SESC. Em 2008, o mundo encantado de Jum Nakao é apresentada no Museu Dowse Novo. Sua obra, luxdelix, é selecionada por japoneses curadora Yuko Hasegawa da MOT - Museu de Arte Contemporânea do Japão - para ser parte da exposição internacional, quando vidas se tornam forma realizada em 2008 em São Paulo. Jum apresenta diversas palestras e workshops em todo o mundo sobre o processo criativo.

Postagens mais visitadas deste blog

MARCAS e ESTILISTAS: Paco Rabanne, o inventor da armadura dos anos 60.