MOULAGE: uma ferramenta de pesquisa em design de vestuário.



 Técnica de modelagem muito usada atualmente. O tecido é montado e ajustado diretamente no manequim de atelier (boneco de alfaiate ou busto), é feito o molde em morim (ou no próprio tecido da roupa definitiva).

Pretende-se aqui abordar uma nova metodologia de design de vestuário de moda, aplicando técnicas de moulage (moldagem sobre o corpo), que assenta na dinâmica entre o design conceptual, o design detalhado e a pesquisa, de forma integradora e geradora de novos conceitos na criação de produtos de maior valor acrescentado.

 Cada vez mais as tendências de mercado apontam para a globalização das cadeias de produção, comercialização e para a detecção e conquista de nichos de mercado de pequena dimensão a partir de produtos altamente diferenciados. No caso da globalização, existe uma gama de produtos em que a acessibilidade e o baixo custo são fatores determinantes dada a massificação da produção e a distribuição em larga escala, enquanto que no caso dos nichos de mercado existe uma necessidade de produtos altamente diferenciados que permitam manifestar a individualidade e diferenciação entre grupos de consumidores.

 É aqui que se inserem os produtos com maior valor acrescentado e com maior investimento em design. O enfoque é colocado no desenvolvimento de produtos em pequenas séries de produção industrial, de características inovadoras, elevada qualidade e, sobretudo, altamente diferenciados que vão ao encontro dos desejos e das expectativas dos consumidores oferecendo-lhes um elevado grau de satisfação.

 A satisfação emocional do consumidor de vestuário de moda é uma das maiores preocupações do designer, assim como é a criação de produtos rentáveis para a indústria. O design de vestuário de moda é uma das áreas mais ingratas do design em geral, pois os ciclos de vida dos produtos são cada vez menores e a concorrência é cada vez maior, o que leva a que todos os esforços na área da inovação e desenvolvimento de novos produtos sejam vistos com grande expectativa pelas empresas do setor.

 Uma das grandes inovações que pode gerar produtos de sucesso neste mercado é o desenvolvimento de novas metodologias de abordagem que permitam gerar novos produtos mais criativos e inovadores, obtendo junto dos consumidores uma grande aceitação e que sejam ao mesmo tempo produtos de elevado valor acrescentado.

 O desenvolvimento de uma nova metodologia de design de vestuário de moda que assenta na dinâmica entre o design conceptual, o design detalhado e a pesquisa em design de forma integradora e geradora de novos conceitos parece-nos ser um dos caminhos a explorar para a criação de produtos inovadores e diferenciados.

 Percebe-se, no Brasil e no mundo, um retorno do uso da moulage como ferramenta de inovação e possibilidade de transposição de técnicas industriais tradicionais de costura para acompanhar o avanço tecnológico acelerado com o surgimento de novas técnicas tais como o seamless (sem costura) e o conceito de wholegarment (toda peça), que aponta para uma grande revolução tecnológica de produção em série do vestuário.

 O objetivo deste estudo é construir conhecimentos teóricos, técnicos e criativos, capazes de suportar o planejamento de produto vestuário feminino através da técnica de moldagem sobre o corpo. A moulage inicialmente foi criada com aplicação para o uso em peças únicas, sem repetição, mas o que estamos propondo aqui é a criação de um método de construção de roupa feminina através desta técnica e sua validação em escala industrial.

 A criação de produtos de moda exige dos designers um envolvimento cada vez maior em todas etapas da cadeia da moda, desde a análise de mercados, à fiação, tecelagem, confecção e distribuição. A técnica de moulage abre um campo muito vasto de possibilidades na criação de novos produtos, com modelagens totalmente inovadoras e diferenciadas. Problemas metodológicos se apresentam em vários pontos do plano de confecção: a criação sobre o corpo tridimensional, sua transposição para moldes bidimensionais, a transposição para os diversos tamanhos (a graduação), o desenvolvimento de ficha técnica eficiente, o planejamento do corte e aproveitamento dos tecidos, e a escolha de sistemas de fechamento das peças viáveis à escala industrial.

Comentários