O Sistema da Moda

A palavra-chave da nova filosofia empresarial do século XXI é a ampliação do conceito de qualidade. As características que orientam a qualidade do produto de moda começam na fase de criação, passando pelas etapas de confecção, acabamento e terminam na relação produto-consumidor, no uso diário.

No início do novo milênio, o efeito easy-care (fácil de lavar, tecnologia aplicada no sentido de tornar prática a lavagem e conservação dos tecidos, secam rapidamente e não precisam passar) e a durabilidade dos materiais foram os pontos mais pesquisados pelas novas tecnologias, bem como os tecidos inteligentes, com efeitos antiestresse, antibacterianos, antimanchas e térmicos.

Com a globalização dos mercados e a conseqüente situação de oferta maior que a procura, o consumidor escolhe a solução que melhor atende às suas necessidades, que melhor resolva seu problema, com a otimização da relação custo versus benefício.

O foco central de todo o projeto de produto deve ser a satisfação do cliente, através da criação e desenvolvimento de produtos que atendam às exigências e os desejos deste consumidor.

A indústria têxtil passou a trabalhar focalizada nos desejos dos consumidores e as pesquisas de mercado são ferramentas indispensáveis para desenvolvimento de novos produtos.

O primeiro passo em direção a autonomização da moda foi em 1960, com a criação da minissaia. Agora mais nenhum estilo consegue propagar-se imediatamente na rua, já que houve uma inversão da pirâmide da moda e a alta-costura não dita mais as regras das tendências de moda.

A união de vários setores da cadeia têxtil, em associações e instituições, e a profissionalização do setor, principalmente através da formação de designers de moda em cursos superiores, ajudou no reconhecimento internacional que a moda brasileira vem recebendo na mídia. As empresas brasileiras descobriram e estão investindo no potencial dos novos designers de moda.

O conhecimento do consumidor brasileiro mudou nos últimos anos. O acesso a novos meios de informações, mais ágeis e constantes, como TV a cabo e internet, fez e está fazendo com que ocorram mudanças no mercado de consumo.

A Moda compreende mudanças sociológicas, psicológicas e estéticas, intrínsecas à arquitetura, às artes visuais, à música, à religião, à política, à literatura, à perspectiva filosófica, à decoração e ao vestuário. Utiliza-se o termo Moda, no sentido mais conhecido, como variável das modificações sazonais das roupas. As mudanças da moda dependem da cultura e das transformações dos ideais de uma época.

A Moda torna-se um artifício (elemento decorativo, um modo de tornar a vida mais bela, a utilização do que é aparente) e nasceu do aperfeiçoamento da indústria. Propõe simbologia visual que transmite a idéia ou a sensação que o usuário deseja comunicar ao espectador naquele instante, e se modifica com os fundamentos culturais de cada época vivida pela humanidade.

É fundamental que os estilistas de moda pesquisem as correntes estéticas do consumidor, prevendo em que direção se deslocarão, elaborando produtos que atendam à estas exigências, uma vez que o trabalho destes profissionais é traduzir idéias, sonhos em termos práticos da produção industrial.

Comentários