IDADE CONTEMPORÂNEA (Séc. XlX): La Belle Époque

Último período distinto da moda do século XIX foi denominado de Belle Époque, que vai até a primeira década do século XX, no princípio da década de 10 e antes do início da Primeira Guerra Mundial.


O que prevaleceu foi o gosto curvilíneo, orgânico e ornamental do Art Nouveau, nunca o corpo feminino esteve tão envolto em tecidos.

O espartilho se fez notar pela silhueta aparente do corpo, as golas eram altas e as saias continuaram com volumes de tecidos em formato de sino e ajustadas, chapéus enfeitados de flores com enormes coques fofos.

Uma inovação muito bem aceita como moda foi que a roupa feminina se A prática esportiva como equitação, tênis, peteca, bicicleta, arco e flecha, acabou trazendo para a moda feminina uma espécie de saia-calção bufante. Esse tipo de roupa associada ao lazer e esporte acabou bem aceita para a moda do dia-a-dia e o tailleur, composto de casaco e saia do mesmo tecido, passou a fazer parte do guarda-roupa feminino.

Uma outra prática muito aceita foi o hábito de banho de mar e a roupa era de malha, normalmente de lã, cobrindo tronco e pernas até os joelhos, além de meias e sapatos.

A moda infantil sempre havia sido uma cópia em miniatura da moda adulta, mas no final do século XIX, surgiu uma moda de criança para a própria criança que devido ao lazer dos banhos de mar, foi a roupa marinheiro que se tornou um clássico desse segmento.

A indústria da confecção, desde os seus primórdios, teve um importante papel na difusão das tendências. Desenvolveu-se antes da alta-costura, em função dos progressos tecnológicos que o setor têxtil conheceu no começo do século XIX, por exemplo, com o advento da máquina de costura, cujo uso disseminou-se a partir da década de 1830.

Comentários