ANTIGUIDADE ORIENTAL: Egito


No Egito as roupas e complementos ganhavam a conotação de distinção de classes, os nobres se diferenciavam em opulência e os de classes menos favorecidas andavam até nus.
O típico traje era o chanti, espécie de tanga masculina e o kalasaris, uma túnica longa usada tanto por homens quanto pelas mulheres.
A cor predominante era branco e em fibra natural vegetal, o linho e algodão. A fibra natural animal como o couro era considera impura e era proibida.
Na cabeça, colocavam um cone de cera sobre a peruca, que derretiam e untavam a cabeleira e a roupa, aderindo ao corpo.
O piolho, uma das pragas, tornava necessário os cabelos raspados e o uso de perucas de cabelo natural ou de fibras vegetais como linho e palmeira, ganhou conotação de status social.
Para a dignidade faraônica era comum o uso da claft, pedaço de tecido sobre a cabeça com as laterais emoldurando-lhe a face, barba postiça de cerâmica.
Como adornos, os egípcios comuns usavam brincos, braceletes e colares simples, porém os nobres ostentavam o famoso requintado peitoral feito de pedras, metais preciosos e contas de vidro colorido.Era comum o uso de sandálias de dedos em palha trançada ou mesmo descalços.

Comentários