Estilo Brasileiro, André Lima é minucioso na arte da construção de roupas


André Luis Cardoso Lima (Belém, 1971) é um estilista brasileiro. Nascido em Belém do Pará, a cidade mais importante da exuberante Amazônia, André Lima acostumou-se desde criança a conviver ao lado de uma abundância de estímulos.

O garoto André vivia num casarão dominado por mulheres fortes: a mãe, professora de matemática e português, a avó, costureira e três tias. O pai, comerciante de Gurupá, vivia no vai-e-vem entre a capital e o pequeno município localizado em uma ilha no rio Amazonas, a dois dias e meio de barco. Ele vendia tecidos no interior e levava André com ele nas lojas para encomendar os cortes que comercializava.


Ainda em Belém, onde viveu intensamente a cena underground dos anos 80, sua trajetória começou a ser traçada. Em 1992 desembarcou em São Paulo e apresentou sua primeira coleção, na época masculina, no alternativo Mercado Mundo Mix, uma espécie de Camdem Town local.


A experiência no streetwear o levou à direção criativa de uma das mais importantes marcas jovens do país, a Cavalera. Lá ele usou seu bom humor para brincar com ícones como Chanel, Prada e Louis Vuitton, levando o “luxo para todos”.


Em 1999, André Lima foi convidado a participar da Casa de Criadores, um evento de lançamento de novos estilistas. Seu desfile feminino de estréia contou um pouco de sua história: desde pequeno ele colecionava restos de tecidos vendidos por seu pai e com eles criou vestidos, misturando tramas e cores, embalado pela voz de Maria Bethânia, a maior cantora brasileira e grande fonte de inspiração para o estilista.


Seu trabalho autoral logo conquistou a imprensa especializada, os formadores de opinião e o mercado fashion. Não demorou para que em 2001 André estreasse no mais importante evento de moda da América Latina, o São Paulo Fashion Week.


Em 2007, André amplia sua coleção e lança a linha Dia de André Lima com looks urbanos, confeccionados em algodão, que vem com a mesma feminilidade e o irretocável acabamento de seus glamurosos vestidos de festa.


Essa linha hoje representa 50% do mix de produtos da marca, e veio permitir à consumidora usufruir do senso estético e do mix frenético do estilista também à luz do dia.


Em 2008 seu talento ganhou biografia. A “Coleção Moda Brasileira” é uma iniciativa inédita da editora Cosac Naify no mercado editorial nacional e traça um panorama da moda contemporânea produzida no Brasil no início do século 21.


Minucioso na arte da construção das roupas que cria e com referências criativas que extrapolam o universo da moda, André desenvolveu, no mesmo ano, uma linha de decoração em parceria com a Firma Casa, reconhecida pelas marcas internacionais de design que representa com exclusividade no Brasil, como Edra, Zanotta, Moooi, Baleri, e MissoniHome, além dos irmãos Campana. Partindo de uma coleção de tecidos para decoração, o mix conta também com tapetes, luminárias, sofás, puffs, almofadas, aparadores e garden seats. Hoje é o desfile escolhido pelo evento para encerrar a temporada de moda brasileira com um show que a cada estação reafirma sua capacidade de se reinventar como criador.

Postagens mais visitadas deste blog

MARCAS e ESTILISTAS: Paco Rabanne, o inventor da armadura dos anos 60.