MODA BRASILEIRA: Zuzu Angel e Markito.

  No início dos anos 70, apareceu para o país a mineira Zuzu Angel, que abria uma loja em Ipanema depois de ter começado como costureira. Foi a primeira a levar a moda brasileira para o exterior, entrando no então desacreditado mercado americano, onde fez desfiles de sucesso e chegou às vitrines das lojas de departamentos. Zuzu usava materiais brasileiros, como renda de casimira e chita, misturando renda de algodão com seda. Inovava também ao utilizar pedras brasileiras, bambus, madeira e conchas. A estilista foi igualmente a primeira a valorizar seu nome a ponto de colocar a etiqueta do lado de fora, na roupa. Sua dramática trajetória pessoal se misturava à criação de moda: era o caso da famosa coleção com anjos, crucifixos e tanques de guerra, alusão ao desaparecimento de seu filho, Stuart, morto pelo regime militar em 1970. A própria morte de Zuzu, em 1976, se deu num acidente mal-explicado. Outra característica de seu trabalho era que criava não só para uma elite, mas também para a mulher comum.
 Outro mineiro, Markito (Marcus Vinicius Resende Gonçalves), entrou na mesma década trazendo um pouco de desbunde e de star system: era o estilista que vestia as estrelas da MPB. Radicado em São Paulo, criava para Gal Costa, Ney Matogrosso e Simone: roupas sensuais com paetês, canutilhos e miçangas. Marquito será lembrado também como a primeira vítima famosa da Aids no Brasil, morreu jovem, aos 31 anos, em 1983.

Comentários