Rainha e Topper apostam em 10 artigos esportivos para praticar os esportes do momento

Imagem
Marcas do grupo BR Sports apostam em acessórios, bolas, vestuário e calçados confortáveis com preços democráticos. Fotos Divulgação   Bolas de b each volley da Rainha e de futebol da Topper estão entre as sugestões para esportes coletivos Atravessando os momentos de prática de modalidades esportivas, o estilo athleisure ganhou a preferência de diversos brasileiros que buscam conforto, praticidade e estilo em acessórios, vestuário e calçados.   Para contribuir com o bem-estar e incentivar o movimento no dia a dia, seja qual modalidade pretendida, as marcas Topper e Rainha – duas das mais tradicionais do país – apresentam uma seleção de 10 sugestões de artigos esportivos para quem é apaixonado por esportes, deseja iniciar alguma modalidade ou ainda atualizar o guarda-roupa com opções confortáveis.   A Topper tem como público-alvo jovens esportistas apaixonados por futebol e basquete. Na seleção de produtos, aposta em bolas de futevôlei e futebol de campo, luva de goleiro e

BELEZA: Lancôme impactará mais de 100 mulheres em terceira edição do projeto "Escreva seu Futuro"


Em parceria com a ONG Redes da Maré e a Universidade Federal do Rio de Janeiro, o projeto contribui para a alfabetização de mulheres na Comunidade da Maré
 

A marca francesa de beleza Lancôme, em parceria com a ONG Redes da Maré e a Universidade Federal do Rio de Janeiro, promove a terceira edição do projeto "Escreva Seu Futuro", que tem como objetivo alfabetizar mais de 100 mulheres no Complexo da Maré, no Rio de Janeiro, até o final do ano.
 

Fundada em 2017, a iniciativa global da marca, originalmente chamada de "Write Your Future", já impactou mais de 150 mil mulheres ao redor do mundo e chegou ao Brasil em 2019 com o objetivo de alfabetizar mulheres entre 18 e 45 anos do complexo da Maré, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Desde então, foram mais de 200 mulheres alfabetizadas. Esse ano, o programa contempla um total de 126 alunas, divididas em sete turmas nos turnos da manhã, tarde e noite.
 

"A alfabetização é uma das chaves de acesso a oportunidades e uma vida digna para todos, combatendo as desigualdades e construindo um mundo melhor. Por isso acreditamos tanto na força desse projeto para transformar realidades. Tornar mulheres protagonistas de suas próprias histórias é parte do nosso compromisso e nos orgulhamos de já termos alfabetizado mais de 200 delas no Brasil. São mulheres que, ao aprenderem a ler e escrever, ganharam acesso a esferas e experiências das mais diversas, como ler um livro para seus filhos ou pegar um ônibus sem medo de errar o destino. Isso sem falar no impacto na autoestima e empregabilidade", afirma Marcela D'Ávila, diretora de Lancôme.
 

O projeto vem de encontro a uma questão ainda muito latente no Brasil, país que concentra 11 milhões de analfabetos (6,6%), de acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua Educação, de 2019.
 

"Buscamos promover uma série de iniciativas que contribuam para a ampliação e (re)conhecimento das mulheres sobre seus direitos, sendo a educação um dos direitos fundamentais. Percebemos que um projeto de alfabetização para mulheres vai ao encontro dessa perspectiva, no sentido de ampliar habilidades e possibilidades de vida para as mulheres na Maré e na cidade como um todo. Além da alfabetização ser uma habilidade das mais básicas no campo do direito à educação, é reconhecida sua relação direta com a qualificação de outras esferas da vida, com benefícios que extrapolam o nível individual, atingindo sobretudo os filhos destas mulheres e a comunidade como um todo", afirma Andréia Martins, diretora Redes da Maré.
 

As consequências do projeto são múltiplas e poderosas, Andréia explica que "mulheres alfabetizadas e com nível de escolaridade maior representam a possibilidade de redução futura dos níveis de mortalidade infantil e da ampliação da escolaridade, uma vez que responsáveis com maior nível de escolaridade ampliam as chances de manter e/ou aumentar a tendência do acesso à educação de seus filhos. Nesse sentido, a alfabetização de mulheres colabora de maneira significativa para a redução das desigualdades de gênero, no que tange aos indicadores educacionais, de acesso à trabalho e renda, acesso à bens culturais, além da possibilidade de reduzir a vulnerabilidade às múltiplas manifestações da violência de gênero".
 

O projeto é uma parceria com a ONG Redes da Maré e com a Universidade Federal do Rio de Janeiro e faz parte do compromisso de sustentabilidade da L'Oréal Brasil, o programa "L'Oréal Para o Futuro", no pilar de protagonismo social.

 

Sobre Lancôme

Fundada em 1935 pelo pioneiro visionário Armand Petitjean, com o objetivo de desenvolver o espírito e o gosto da França no mundo inteiro, Lancôme incorporou imediatamente as duas constantes de uma marca de beleza moderna: complementaridade entre perfume, cuidados de beleza e maquiagem e a necessidade de atender uma clientela internacional. Lancôme afirma que a felicidade é a beleza mais atraente. É uma emoção profunda, despertando todos os sentidos. O objetivo da marca é oferecer a todas as mulheres a possibilidade de florescer, de realçar sua beleza e sua feminilidade, qualquer que seja sua idade e a cor de sua pele, dando a ela o melhor da ciência com grandes inovações que marcaram época. Como uma Maison francesa de cosméticos de luxo, representada por embaixadoras igualmente inspiradas e inspiradoras (Julia Roberts, Amanda Seyfried, Kate Winslet, Penélope Cruz, Isabella Rossellini, Lupita Nyong'o, Zendaya e Lily Collins), Lancôme é a imagem espelhada de uma mulher: radiante e cativante. Dia após dia, sua ambição é que toda mulher que procure Lancôme para ficar mais bonita, fique também mais feliz.


 

Sobre L'Oréal Para o Futuro

O novo programa de sustentabilidade da L'Oréal, L'Oréal para o Futuro, foi lançado em junho de 2020. Com base em resultados tangíveis, o Grupo está se comprometendo a operar dentro dos limites do planeta e se adaptar ao que pode suportar, conforme definido pelo ambiente Ciência. A L'Oréal está, portanto, implementando um novo programa de transformação interna, com objetivos quantificáveis, para limitar o impacto de todas as suas atividades no clima, água, biodiversidade e recursos naturais. Estas novas metas incidirão não só no impacto direto do Grupo, mas também no seu impacto alargado, relacionado com a atividade dos seus fornecedores e a utilização dos produtos pelos seus consumidores.
 

No clima, o objetivo geral da L'Oréal para 2030 é reduzir as emissões de gases de efeito estufa em todos os âmbitos em 50% por produto acabado. Como membro da iniciativa 'Business Ambition for 1.5 ° C', o Grupo também se comprometeu com emissões líquidas zero até 2050. Em 2025, todas as suas unidades terão alcançado a neutralidade de carbono. Entre outros compromissos estratégicos, a L'Oréal também se comprometeu a reciclar e reutilizar 100% da água usada em seus processos industriais até 2030, e 100% dos ingredientes de base biológica para fórmulas e materiais para embalagens serão rastreáveis ​​e virão de fontes sustentáveis ​​até o final da década, nenhuma estará ligada ao desmatamento.
 

Para enfrentar alguns dos desafios ambientais e sociais mais urgentes que o mundo enfrenta, a L'Oréal também está alocando 100 milhões de euros para investimentos de impacto dedicados à regeneração e ao desenvolvimento da economia circular, e 50 milhões de euros para um fundo de doação de caridade para apoiar mulheres altamente vulneráveis.
 

Saiba mais sobre a L'Oréal para o Futuro aqui.


Sobre a ONG Redes da Maré

O processo que gerou a criação da Redes da Maré começou em 1997, a partir da iniciativa de moradores e ex-moradores de algumas das 16 favelas que formam a Maré e de outras partes da cidade do Rio de Janeiro. A maioria desse grupo fazia parte da população de menos de 0,5% que conseguiu ter acesso à universidade na região e que, também, participava de movimentos sociais e comunitários organizados para lutar por determinados direitos básicos, como: educação, saúde, cultura, saneamento, iluminação pública, segurança, dentre outros.
 

A primeira iniciativa elaborada pelos fundadores da Redes da Maré foi o projeto de preparação aos exames de acesso à universidade, o Curso Pré-Vestibular Comunitário da Maré. Essa iniciativa tem alcançado, ao longo do tempo, resultados concretos, já que mais de 1200 moradores da Maré conseguiram entrar para uma Universidade. Em 2007, acontece a formalização da instituição com esta denominação de 'Redes da Maré', ao partir do entendimento de que o exercício da cidadania dos moradores na cidade deve estar sustentado em um projeto abrangente e processual que valorize o papel social dos cidadãos, suas ações coletivas e que tenha, como pressuposto, o respeito às diferenças e à diversidade, bem como a crítica às desigualdades sociais atualmente existentes no País e no Rio de Janeiro.
 

Por @oblogueirooficial



SIGA NAS REDES SOCIAIS



CLIQUE AQUI E INSCREVA-SE NO CANAL "O BLOGUEIRO OFICIAL" DO YOUTUBE

VEJA TAMBÉM:

CURIOSIDADES: Viralizou! Conheça Rayssa Buq, fenômeno das redes sociais

Zanir Furtado apresenta preview da coleção Pantanal em almoço exclusivo

Na onda do tenniscore: cerveja oficial de Wimbledon, Stella Artois lança jaqueta exclusiva com a DOD Alfaiataria

Geová Rodrigues lança coleção cápsula em pop-up em São Paulo

Coleção 2Essential Pre-Summer

Inverno pede meia e muitas botas! Como compor um look seguindo as tendências da estação

Algumas dicas para aderir à tendência #TennisCore adotada por Thássia Naves e Zendaya

Bruna Linzmeyer nua em Gabriela

Arezzo&Co lança programa de influência e capacitação para vendedores e gerentes de todo o Brasil

Agenda ESG ganha destaque na moda com foco em governança, responsabilidade social e ambiental