Estilo Brasileiro, Amir Slama é o rei da moda praia brasileira


Amir Slama (nascido em 1965) é um estilista brasileiro.


Antes de entrar para o mundo da moda, Slama formou-se em História pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), deu aulas, foi garçom e barman. Quando seu pai, dono de uma antiga confecção esportiva de São Paulo, adoeceu, Amir e sua esposa Riva, com quem têm dois filhos, deram uso às máquinas e inauguraram a primeira loja da Rosa Chá, em 1993. Nos anos seguintes, foram abertas novas lojas na capital paulista, em Guarujá e no Rio de Janeiro.
A partir de 1997, iniciou-se um esquema de franquias, e a marca espalhou-se pelas principais capitais brasileiras. No mesmo ano, a primeira coleção de Slama foi apresentada nas passarelas, durante a Terceira Semana Barra Shopping de Estilo, no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. As criações do estilista então começaram a interessar consumidores dos Estados Unidos. As revistas Vogue e Harper's Bazaar publicaram editoriais com peças Rosa Chá, e os maiôs, em seguida, entraram nos catálogos das lojas Barney's, em Nova York, e Teodore's, em Los Angeles.


Em 1998, a Rosa Chá estreou no Morumbi Fashion. Dois anos depois, a marca desfilou pela primeira vez nas passarelas americanas, durante a Semana da Moda - 7th on Sixth, em Nova York, participação que se repetiria nas três edições seguintes do evento.


O ano de 2002 marcou a entrada no mercado europeu, com a inauguração da primeira franquia internacional Rosa Chá, em Lisboa, Portugal.


Em 2003, a Printemps, de Paris, passou a vender as peças da marca brasileira, que também abriu a segunda loja internacional, em Miami.

Em 2004, Slama fechou um contrato com a Speedo referente a um lançamento internacional de uma linha esportiva fashion.


A Rosa Chá tem hoje vinte e cinco lojas no Brasil, além das duas internacionais, por volta de 450 multimarcas nacionais e 200 espalhadas pelo mundo, em países tão diversos como a Arábia Saudita, África do Sul, Coréia do Sul e Alemanha. A produção anual está em cerca de 570 mil peças. Além de maiôs e biquínis, produz blusas, calças, batas, jeans e lingeries. As criações da Rosa Chá são exibidas no calendário oficial da São Paulo Fashion Week.


Recentemente o estilista criou uma coleção de Beachwear para a rede de Fast Fashion C&A.
Slama é filho do dono de uma antiga confecção esportiva de São Paulo. Em 1989, ganhou quatro máquinas de costura e alguns rolos de lycra do pai, que, por motivos de saúde, se aposentou.

Assumindo a herança, Slama e a mulher Riva deram uso às máquinas e logo saíam às primeiras roupas de ginástica. O casal passou a circular pelas academias de São Paulo, vendendo as peças diretamente aos freqüentadores.



A primeira loja Rosa Chá seria inaugurada em 1993 em São Paulo e, nos anos seguintes, novas lojas abriram no Guarujá, Rio de Janeiro e em São Paulo. A partir de 1997, foi iniciado um esquema de franquias e a marca espalhou-se pelas principais capitais brasileiras.


Em 1997 as criações de Slama começaram a conquistar os Estados Unidos.
No ano seguinte, a Rosa Chá estreou no Morumbi Fashion, em São Paulo, e desde então apresenta duas coleções por ano no evento, que virou São Paulo Fashion Week. Em 2000, a marca desfilou pela primeira vez nas passarelas americanas, durante a Semana da Moda - 7th on Sixth, em Nova York.


O ano de 2002 marcou a entrada no mercado europeu, com a inauguração da primeira franquia internacional Rosa Chá, em Lisboa. Em 2003, a Printemps, de Paris, passou a vender as peças da marca brasileira, que também abriu a segunda loja internacional, em Miami.


A Rosa Chá tem hoje 25 lojas no Brasil, além das duas internacionais, por volta de 450 multimarcas nacionais e 200 espalhadas pelo mundo, em países tão diversos como a Arábia Saudita, a África do Sul, a Coréia do Sul e a Alemanha. A produção anual está em cerca de 570 mil peças. Além de maiôs e biquínis, produz blusas, calças, batas, jeans e lingeries.

Postagens mais visitadas deste blog

MARCAS e ESTILISTAS: Paco Rabanne, o inventor da armadura dos anos 60.