MODA NA PUBLICIDADE: apresentações com estilo e o estilo nas apresentações.


  Neste ensaio, propõe-se refletir sobre a possibilidade de na comunicação publicitária existir uma moda; de nas mensagens comerciais sentir-se a preocupação pela criação de um determinado estilo subjacente não apenas ao vestuário, mas igualmente ao adereço, à maquiagem, etc.. Será que a publicidade comercial é caracterizada pela exploração recorrente de um conjunto específico de figurinos ? Em caso, afirmativo, qual é o valor desses figurinos ? Remete para uma funcionalidade comunicacional, à semelhança do que acontece no cinema e no teatro em que a moda apresenta um valor narrativo ?

 Este artigo está estruturado em duas partes principais. Na primeira, demonstraremos como a publicidade é um processo de comunicação que, na sua dimensão mais primordial e estrutural, não admite a existência de moda. Como pode existir moda num discurso estritamente objetual baseado na aparição comercial de uma mercadoria ?

 Esta idéia radical, não é incompatível, todavia, com o fato de se descortinar nas atuais mensagens cada vez mais pessoas, atores, vestidos ou despidos, cuja importância é cada vez maior na apresentação e na contextualização das mercadorias. Essas pessoas protagonizam um certo estilo, a atualização de cânones de moda. Torna-se, então, importante identificar quem são esses sujeitos e quais são as suas funções no âmbito do processo de comunicação publicitária.

 É precisamente esta a temática da segunda parte deste texto: se as mensagens publicitárias não remetem apenas para objetos, mas igualmente para protagonistas, então quem são eles e qual é o seu estilo ?

Comentários