Rainha e Topper apostam em 10 artigos esportivos para praticar os esportes do momento

Imagem
Marcas do grupo BR Sports apostam em acessórios, bolas, vestuário e calçados confortáveis com preços democráticos. Fotos Divulgação   Bolas de b each volley da Rainha e de futebol da Topper estão entre as sugestões para esportes coletivos Atravessando os momentos de prática de modalidades esportivas, o estilo athleisure ganhou a preferência de diversos brasileiros que buscam conforto, praticidade e estilo em acessórios, vestuário e calçados.   Para contribuir com o bem-estar e incentivar o movimento no dia a dia, seja qual modalidade pretendida, as marcas Topper e Rainha – duas das mais tradicionais do país – apresentam uma seleção de 10 sugestões de artigos esportivos para quem é apaixonado por esportes, deseja iniciar alguma modalidade ou ainda atualizar o guarda-roupa com opções confortáveis.   A Topper tem como público-alvo jovens esportistas apaixonados por futebol e basquete. Na seleção de produtos, aposta em bolas de futevôlei e futebol de campo, luva de goleiro e

COB apresenta uniformes para Jogos Olímpicos Paris 2024


Peças ressaltam elegância francesa e brasilidade e apostam no azul e no amarelo. Foto: Divulgação


Os traços elegantes da moda francesa, mas com a brasilidade expressa em cada detalhe. Nesta quinta-feira, dia 6, o Comitê Olímpico do Brasil (COB) apresentou os uniformes do Time Brasil para os Jogos Olímpicos Paris 2024. Nas peças, o azul e o amarelo sobressaem em um design único, desenvolvido em conjunto com a Peak, fornecedora oficial do COB. 


São, ao todo, mais de 50 mil peças. Elas, inclusive, já chegaram na capital francesa em dois contêineres, em uma logística desenhada há meses pelo COB. Os atletas vão receber as malas em Paris, antes do início dos Jogos. Ney Wilson, diretor de Alto Rendimento, acredita que o uniforme é uma motivação importante para o atleta em busca da medalha. 


"A gente sente uma motivação enorme dos atletas. Acredito que colocar o uniforme, um uniforme que seja elegante, confortável e que o atleta se sinta valorizado, começa a elevar a autoestima. E, com isso, você traz um clima vencedor para dentro da missão. E isso é bem favorável com essa energia dos atletas", afirmou.


O desenvolvimento dos uniformes começou ainda em 2020. De lá para cá, foram vários ajustes de grade e quantitativo, desenhos, tamanhos, cores, avaliação de tecidos, materiais e amostras até chegar às peças finais. 


"A ideia era mudar o padrão dos últimos ciclos e apostar principalmente nas cores azul e amarelo. E, assim, ressaltar a elegância de Paris, uma das capitais da moda, mas sem perder a identidade brasileira", destacou Joyce Ardies, gerente de Jogos e Operações Internacionais do COB, área que lidera a logística de uniformes na entidade. 


Em setembro do ano passado, uma comitiva do COB foi à China para definir os últimos detalhes, como o material e o design final das peças. A medalhista olímpica Beatriz Ferreira, do boxe, foi uma das primeiras atletas a vestir o uniforme que vai acompanhá-la na busca pela medalha de ouro em Paris. 


"Adorei os uniformes. São roupas leves, confortáveis. Estava bem ansiosa para experimentar o uniforme de pódio. Dá uma ansiedade. É um momento importante, que a gente quer estar bonito, elegante. Achei muito legal, muito diferente. Estou ansiosa para vestir, para estar no pódio bem bonita, comemorando uma medalha, claro", disse a atleta da categoria até 60kg.


A campeã olímpica Rafaela Silva também já provou as peças. A judoca da categoria até 57kg até ensaiou uma possível comemoração no alto do pódio. 


"Com certeza só tenho coisas maravilhosas a falar sobre o material olímpico. É sempre a expectativa para saber qual a cor, como vamos ficar no uniforme. Já fizemos o teste, acenando para a torcida, para ver como vamos ficar com a medalha. Com certeza é um momento especial. É um privilégio ser modelo num momento tão especial quanto esse", celebrou Rafaela.


Cada atleta vai receber um enxoval completo, contendo malas, mochila, calçados, peças de roupas e acessórios. O design do uniforme busca dar conforto aos atletas, com peças leves e práticas. Também respeita a previsão de altas temperaturas em Paris à época dos Jogos. Henrique Marques, do taekwondo, também aprovou as peças. 


"Não tenho palavras para descrever os uniformes do Time Brasil. A cada ano, eles vêm inovando e, mais uma vez, acertaram em cheio. Com certeza a peça que eu mais gostei foi o uniforme de treino. O short é bem leve. Eu, que sou do taekwondo, é muito importante ter um uniforme solto, leve. Está excelente. E o uniforme de pódio também está muito bonito. Tem o dourado da calça, que com certeza já está chamando o ouro. O dourado das pernas e, futuramente, o dourado da medalha de ouro no meu peito", disse o lutador, uma das apostas do Brasil na categoria até 80kg.


Durante os Jogos Olímpicos Paris 2024 haverá a possibilidade dos fãs do Time Brasil adquirirem os uniformes oficiais que os atletas estarão vestindo. Maiores detalhes serão divulgados em breve.





SIGA 
ORESUMODAMODA NAS REDES SOCIAIS:







📲 CLIQUE AQUI E ANUNCIE !






VEJA TAMBÉM:

CURIOSIDADES: Viralizou! Conheça Rayssa Buq, fenômeno das redes sociais

Zanir Furtado apresenta preview da coleção Pantanal em almoço exclusivo

Na onda do tenniscore: cerveja oficial de Wimbledon, Stella Artois lança jaqueta exclusiva com a DOD Alfaiataria

Geová Rodrigues lança coleção cápsula em pop-up em São Paulo

Coleção 2Essential Pre-Summer

Inverno pede meia e muitas botas! Como compor um look seguindo as tendências da estação

Algumas dicas para aderir à tendência #TennisCore adotada por Thássia Naves e Zendaya

Bruna Linzmeyer nua em Gabriela

Arezzo&Co lança programa de influência e capacitação para vendedores e gerentes de todo o Brasil

Agenda ESG ganha destaque na moda com foco em governança, responsabilidade social e ambiental