Rainha e Topper apostam em 10 artigos esportivos para praticar os esportes do momento

Imagem
Marcas do grupo BR Sports apostam em acessórios, bolas, vestuário e calçados confortáveis com preços democráticos. Fotos Divulgação   Bolas de b each volley da Rainha e de futebol da Topper estão entre as sugestões para esportes coletivos Atravessando os momentos de prática de modalidades esportivas, o estilo athleisure ganhou a preferência de diversos brasileiros que buscam conforto, praticidade e estilo em acessórios, vestuário e calçados.   Para contribuir com o bem-estar e incentivar o movimento no dia a dia, seja qual modalidade pretendida, as marcas Topper e Rainha – duas das mais tradicionais do país – apresentam uma seleção de 10 sugestões de artigos esportivos para quem é apaixonado por esportes, deseja iniciar alguma modalidade ou ainda atualizar o guarda-roupa com opções confortáveis.   A Topper tem como público-alvo jovens esportistas apaixonados por futebol e basquete. Na seleção de produtos, aposta em bolas de futevôlei e futebol de campo, luva de goleiro e

ENTRETENIMENTO: São João não é só no Brasil não! Conheça 5 países que celebram a festa junina pelo mundo


Pesquisa realizada pela Preply revela que os famosos arraiais também são comemorados na "gringa"


Se existe um "trem" que o brasileiro é "bão" é em festejar ocasiões especiais, mas você sabia que a tradição da festa junina vai além das fronteiras brasileiras? Celebrada em diversos lugares ao redor do mundo, com músicas animadas e empolgantes, a festividade reúne vários pratos típicos e possui relevância e alcance internacionais. Pensando nisso, a Preply, plataforma que conecta alunos a professores de idiomas, fez uma pesquisa e descobriu como alguns países comemoram essa data e quais são os costumes desses "caipiras".

Apesar das influências europeias trazidas pelos colonizadores portugueses, como trajes característicos e danças folclóricas, a festa se desenvolveu mesmo no Brasil, se tornou algo muito popular e "virou a sensação do pedaço". Cheia de quadrilhas, fogueiras, bandeirinhas e quitutes, como milho, canjica, pé de moleque e quentão, a "farra" também é marcada por muitas brincadeiras e jogos. Entre os principais e mais famosos arraiais estão o São João de Campina Grande, na Paraíba, o Festival de Parintins, no Amazonas, e o Mossoró Cidade Junina, no Rio Grande do Norte.

Essa "tremedeira de festança", que é celebrada no mês "arretado" de junho no Brasil e nos outros locais analisados pela Preply, combina elementos religiosos em homenagem aos santos São João, São Pedro e Santo Antônio. Para a VP de Brand da Preply, Sofia Tavares, a comemoração é de extrema importância, pois representa uma manifestação cultural e uma preservação de tradições ancestrais que refletem a identidade de um povo.

"A diversidade que a comemoração representa é fundamental para a Preply, pois a mesma enriquece o aprendizado de idiomas por meio da troca de experiências culturais. O Brasil compartilha com o mundo a variedade de suas tradições juninas, deixando a sua marca globalmente. Isso é especialmente relevante no aprendizado de novas línguas, mostrando que os estudantes desejam vivenciar cada vez mais os costumes brasileiros. A festa junina inspira e motiva, proporcionando uma experiência cultural autêntica, o que é chave para nós", complementa.


Mas como é celebrada a festa junina em outras partes do mundo?


1- Espanha

A "festança" na Espanha é muito diversificada e tem características únicas em cada canto. Na Catalunha, no nordeste, os fogos de artifício dão um show, iluminando o céu como se fosse um "estouro de alegria". Em Barcelona, no norte, é puro "arrasta-pé" com as tradições celtas, com danças e concertos muito animados, tudo no ritmo de São João. E, em Alicante, no sudeste, a festa na fogueira "é de arrepiar", porque tem queima de monumentos feitos de papel machê, muitos desfiles, oferendas florais, quitutes e um concurso de fogos de artifício na praia. Já em San Pedro Manrique, na província de Soria, eles queimam mil quilos de lenha na frente da igrejinha da Virgen de la Peña e os homens de São Pedro encaram um desafio muito corajoso, andando descalços com alguém nas costas enquanto o chão está em brasas.


2- Canadá

A festa do São João é "coisa séria" nas cidades do Canadá que foram colonizadas pelos franceses. Em Quebec, o dia 24 de junho é pura animação, com um desfile de rua todo politizado e patriótico, com pouca natureza religiosa. O evento, que virou feriado nacional, traz instrumentos de sopro, acrobatas que não param e ainda 24 bonecos gigantes representando figuras históricas de Quebec. E, não é só isso, porque tem muita fogueira, shows musicais, danças típicas, "churrascos dos bons" e fogos de artifício para iluminar o céu.


3- Dinamarca

A festa tem nome pomposo na Dinamarca: é a tal de Sankha Saften, ou seja, a noite de São João, em português. Até 1970, essa "festarola" era feriado oficial. Os dinamarqueses tinham o costume de criar uma bruxinha feita de palha e pano, que era colocada na fogueira durante a celebração, evocando os tempos de caça às feiticeiras na Europa. Além disso, o negócio "pega fogo" mesmo, pois eles acendem fogueiras para espantar maus espíritos. Hoje em dia, a "farra" acontece nas praias, com piqueniques super animados e cantorias tradicionais.


4- França 

A galera pensa que as famosas quadrilhas surgiram no Brasil, contudo, esse tipo de dança é original da França. No território francês, eles chamam de Fête de la Saint-Jean, o que pode ser traduzido para Festa de São João. Contudo, não pense que é só "balancê" não, porque tem toda uma tradição por trás. Embora tenham algumas origens pagãs, os franceses comemoram com uma pegada católica e acendem fogaréus para homenagear uma estátua do profeta João Batista. E, para "não deixar a peteca cair", ainda dançam umas "músicas de arrepiar" e fazem até uma missa para esse santo.


5- Noruega 

O arraial é conhecido como Sankthans na Noruega, uma combinação de palavras que, quando traduzidas, querem dizer Santo e João, respectivamente. Por lá, rola um banquete de dar água na boca, cheio de quitutes regionais: salsichas grelhadas, cachorros-quentes, arroz doce com manteiga e canela e carnes e frutas defumadas. Nessa versão nórdica da festa junina, eles também capricham na fogueira, empilhando caixas, madeiras e outros itens inflamáveis para formar uma pilha gigante de fogo.




CURTIU ? COMPARTILHE O POST E ACOMPANHE NAS REDES SOCIAIS !


ANUNCIE AQUI PARA FAZER PARTE DA MAIOR REDE DE DIVULGAÇÃO NA INTERNET.




VEJA TAMBÉM:

CURIOSIDADES: Viralizou! Conheça Rayssa Buq, fenômeno das redes sociais

Zanir Furtado apresenta preview da coleção Pantanal em almoço exclusivo

Na onda do tenniscore: cerveja oficial de Wimbledon, Stella Artois lança jaqueta exclusiva com a DOD Alfaiataria

Geová Rodrigues lança coleção cápsula em pop-up em São Paulo

Coleção 2Essential Pre-Summer

Inverno pede meia e muitas botas! Como compor um look seguindo as tendências da estação

Algumas dicas para aderir à tendência #TennisCore adotada por Thássia Naves e Zendaya

Bruna Linzmeyer nua em Gabriela

Arezzo&Co lança programa de influência e capacitação para vendedores e gerentes de todo o Brasil

Agenda ESG ganha destaque na moda com foco em governança, responsabilidade social e ambiental