DESTAQUE

MODA: Pandora apresenta peças perfeitas para começar o ano

Imagem
Bracelete Riviera Assimétrico   Janeiro é o mês ideal para criar resoluções, definir objetivos e, claro, dar um toque especial no look com Pandora .   As peças que a marca apresenta para essa temporada são perfeitas para completar looks do dia a dia e celebrar o começo de novas histórias. Seja para demonstrar afeto para quem se ama ou mimar a si próprio, as jóias da Pandora ajudarão a lembrar desses momentos para sempre, sejam braceletes, colares e anéis, o que melhor representa cada personalidade.   Charm Pendente Relíquias Da Morte - Harry Potter Colar Coração Com Barra T E Pavé Brincos Petite Coração Em V Brilhante   Anel De Barra Signature Pandora Shine™   Anel Rose Encanto Vintage   #PandoraSALE22  

MODA: Instituto Casa de Criadores anuncia seu primeiro curso com formação em moda

O primeiro módulo do curso do ICdC terá foco na educação, pesquisa e capacitação gratuita de artistes e estilistes do Brasil

Após o anúncio do Instituto Casa de Criadores, que surge com a missão de criar novas bases para a educação em moda e design no Brasil de forma horizontal e decolonizada, o ICdC divulga seu primeiro curso. Com foco na educação, pesquisa e capacitação gratuita de artistes, estilistes e diferentes profissionais ligados aos universos da moda e da arte, o curso "Qual Moda Para Qual Mundo" tem previsão de início em fevereiro de 2022 e as inscrições (gratuitas) estarão abertas aos interessados de 13 a 20 de dezembro de 2021 no site .


O ICdC nasce como um espaço de ocupação e semeadura para novas formas de compreender, produzir conhecimento e fazer moda, entendendo a criação não como ato simplesmente individual ou a serviço de um mercado, mas como algo atravessado por uma dinâmica de afetos capaz de enlaçar relações pessoais, sociais, políticas e econômicas.

Nesse contexto, o instituto deseja promover novos encontros a partir de uma reorganização radical de saberes. É seu dever fomentar e desenvolver pesquisas e dispositivos de escuta no sentido de transformar a prática educacional coletiva em um espaço fértil e extremamente permeável a linguagens, lógicas, estéticas, tecnologias, histórias e formas de organização e afetividade que têm sido sistematicamente marginalizadas, corrompidas e silenciadas.

Com uma turma de 300 alunes, o curso será focado em três pilares: estilo/criação; marketing/comunicação e negócios. Estilistes do line-up da Casa de Criadores também poderão participar desta e de futuras atividades e contarão com acompanhamento especial voltado às questões dos trabalhos que já desenvolvem.

As coordenadoras do primeiro módulo são Carol Barreto, designer de moda e Professora e pesquisadora do Departamento de Estudos de Gênero e Feminismo da Universidade Federal da Bahia, e Karlla Girotto, artista multidisciplinar e pesquisadora no Núcleo de Estudos da Subjetividade da PUC-SP. A grade curricular e os professores selecionados sob supervisão da dupla (a serem anunciados em outra data), seguirão o compromisso de questionar estruturas e apostar nas possibilidades da criação coletiva, escuta, saberes e tecnologias ancestrais.

"Para artistas da Casa, o curso visa potencializar reflexões que problematizam a nossa origem e posicionalidade, frente ao repertório estético-cultural que compõe a nossa formação profissional e humana, nos provocando à construção de outras/novas referências, que transcendam a interdição do racismo, sexismo, misoginia, LGBTQIA+fobias, do etarismo, capacitismo, dentre outras matrizes produtoras das desigualdades, para que assim possamos definitivamente compreender Moda como linguagem e a Linguagem como esfera produtora de realidades", afirma Carol Barreto, responsável pelo módulo Estilistes da Casa de Criadores.

"É urgente pensar e tomar posição frente às ruínas que são os sistemas que estruturam o nosso mundo. Não que sejam ruínas porque foram arruinadas, estas estruturas já nasceram ruínas: o capitalismo, a noção de raça, gênero e classe, a supremacia branca, patriarcal, burguesa, religiosa e falologocêntrica. A moda é intimamente ligada a todos estes sistemas. Fabricar outros mundos, a partir de outras cosmopercepções e perspectivas significa talvez dissolver o sentido de representação da moda, reinventar os nomes e os saberes, reorganizar os fazeres. É preciso reinventar tudo e que se invente um modo de existir onde a vida seja soberana - não só a vida humana, mas todas as formas de vida. A pergunta 'Qual moda para qual mundo?' faz a gente pensar o que queremos, de que modo queremos. Porque insistimos em continuar homenageando um sistema que faz parte de uma cadeia de estruturas que sustenta o mundo tal como o conhecemos e que coloca em risco toda a vida do planeta? Acho que é sobre isso", complementa Karlla Girotto, que será a coordenadora do módulo Alunes.

Além das coordenadoras, o Instituto terá um conselho formado por professores, orientadores e uma equipe de comunicação, composta por profissionais do mercado como André Hidalgo, André Carvalhal, Dudu Bertholini, Dudx e Neon Cunha.

"É preciso ir além das passarelas. O trabalho de imagem e exposição é muito importante, mas em contato com novas marcas e profissionais, percebemos que é cada vez mais necessário uma preparação para o "antes" e qualificação para o "depois". Empreender moda no Brasil é algo bem desafiador e as lógicas do mercado mudam a todo momento. Há muitas pessoas e marcas bastante talentosas que têm dificuldade de avançar pela falta de conhecimento e preparação. A proposta do instituto é colaborar com isso, principalmente incluindo pessoas que mesmo que quisessem, por diversos motivos, não têm acesso a cursos e formação", informa André Carvalhal.

Empresas parceiras que apoiam o Instituto também poderão propor desafios específicos ao final de cada módulo, onde serão sugeridos aos alunes diversos projetos e ações, como a criação de coleções cápsulas, customizações e oficinas, entre outros.

"Estamos felizes em conseguir dar todo esse suporte aos alunes. Impulsionar a democratização do acesso a moda e aos espaços culturais que permeiam esse universo, oferecendo meios e canais para que uma pluralidade de pessoas, de diferentes contextos sociais, localidades e faixas etárias, possa exercitar suas vozes e criações de forma gratuita é algo histórico. Queremos colaborar com a mudança dessas histórias e impulsionar os talentos que temos espalhados pelo país", afirma André Hidalgo, fundador e curador da CdC.

Para dar uma experiência prática ao módulo inicial do curso, a Riachuelo, patrocinadora do primeiro curso do Instituto, atuará junto a Casa de Criadores, como apoiadora de um destes desafios

"Acreditamos em uma moda que transforma e inclui. O investimento na formação de novos profissionais para o mercado é sempre uma maneira efetiva de trazer olhares atuais e críticos para uma indústria que está em constante transformação. A Riachuelo tem o compromisso de seguir apoiando iniciativas que levem educação e desenvolvimento aos profissionais da moda", comenta Marcella Kanner, head de comunicação e marca da Riachuelo.

O ICdC conta ainda com a parceria das marcas Rhodia, Santista e Sympla. Para explicar melhor sobre os conteúdos e temas abordados, a equipe responsável pelo Instituto CdC e Casa de Criadores irá realizar, por meio de seus perfis nas redes sociais, lives em formato de masterclass, trazendo profissionais de diferentes veículos de moda para somar aos diferentes conteúdos.

O lançamento do primeiro curso acontece no dia 13 de dezembro, por meio de uma live com as presenças de André Carvalhal, André Hidalgo, Carol Barreto, Dudu Bertholini, Dudx, Karlla Girotto e Neon Cunha, transmitida às 20:00 no canal do Youtube da Casa de Criadores e também no IG da CDC e do Instituto Casa de Criadores.