DECORAÇÃO: Japandi associa elementos das culturas japonesa e escandinava

Estilo traz características que reforçam a importância da casa na vida de seus moradores

Luminária Cestita da marca Santa & Cole, exclusiva na FAS Iluminação (@fasiluminacao_estudio_brasil)

A união da filosofia japonesa Wabi-Sabi com o conceito nórdico Hygge resultou em uma das tendências que estão em alta no décor: o Japandi. Em suma, o estilo chama a atenção pela simplicidade de formas e linhas, predominância de cores claras e uso de materiais naturais rústicos, características que têm inspirado alguns profissionais do setor quando a intenção é garantir conforto e delicadeza em projetos de design. "São leituras que se somam e acho até complicado dizer onde uma começa e onde a outra termina, pois acredito que se complementam de uma forma tão sutil, mas, inspiradora e marcante ao mesmo tempo", pontua o arquiteto Bruno Gap.


Mesa de cabeceira Padrão Orion com puxador Less Dourado da Todeschini (@todeschinioficial) e poltrona Lâmpana


Dessa maneira, pode-se destacar que a palavra de ordem é simplicidade. No caso do Hygge – ainda sem tradução para o português, mas que remete ao que pode trazer paz, felicidade e bem-estar –, a ausência de objetos inserem o morador nesse clima de tranquilidade e aconchego, principalmente nos espaços onde os objetos com valor sentimental se destacam. Já no que diz respeito à Wabi-Sabi, uma filosofia oposta à ostentação e opulência, que representa a beleza, a estética do imperfeito e o contato com a natureza, os pilares estão na simplicidade das linhas e formas e dos tons leves, pastel em sua maioria.


Foto à esquerda: Projeto do escritório Mira Studio com quadro Urban Arts (@urbanarts) / Foto à direita: Cadeira Ayra, assinada por Christoph Jenni para a F.WAY (@fway_oficial)


Se você é do time que, agora, quer agregar o estilo à sua decoração, Bruno recomenda o uso de "tons neutros, sempre! O preto e o marrom escuro acinzentado caem muito bem para criar pontos de contraste. Aposte em uma cor neutra e clareie ou escureça essa cor, isso cria profundidade, pontos focais e deixa o ambiente muito mais interessante, porque ninguém quer um ambiente chapado ou lavado. As formas e a luz também garantem essa impressão: misture elementos limpos e retos e de repente coloque uma peça mais orgânica. O inesperado cria aquele famoso efeito 'uau'".


Pensando nisso, confira uma seleção de peças e projetos que associam características das duas culturas:


Ambiente assinado por Roberto Cimino e Nelson Amorin com lareira ecológica portátil Ecofireplaces (@ecofireplaces)

Foto à esquerda: Monocomando Bold 6416 BK370, chuveiro Versata 3300 BK120, acessório Horus 4400 BK450 e torneira Prima 1189 BK210, da Fani Metais e Acessórios (@fanimetais) / Foto à direita: Piso Orquídea, Linha Essence Coleção Heritage, da Tarkett (@tarkettbrasil)

Padrão Coconut da linha de superfícies em quartzo Topzstone, da Guidoni (@grupoguidoni)

Piso Pisano Marfim SA 90x90cm, da Eliane Revestimentos (@elianerevestimentos)

Tear Catenária Beige, da by Kamy (@bykamy)

Ambiente com mobiliário planejado pela Criare (@criareplanejados) traz acabamentos em tons claros, característicos do estilo Japandi

1. Cadeira Appia, assinada por Christoph Jenni para a Maxdesign (@maxdesign_brasil);

2. Mesa de centro Salto de Vinicius Siega, à venda na Odara Casa (@odara.casa);

3. Mesa Skyfolding, por Adolini + Simonini para DonaFlor Mobília (@donaflor_mobilia);

4. Cadeira Woma, da Sittz (@sittz_oficial).



Quer aparecer na rede de compartilhamento ? Siga 
@MarcosGomesBr e fale comigo !

Postagens mais visitadas deste blog

Dia dos Pais: tênis da Marvel Comics para adultos e crianças

MODA: Mariana Rios solta a voz em evento da Colcci

MODA: Paloma Bernardi na campanha de Verão 2015 da Max Glamm