Coleção traz à tona as narrativas femininas


Camisetas e moletons marcam parceria com Marcela Scheid

Com o intuito de resgatar o contato com artistas e principalmente com o público jovem, a FIT procurou a artista Marcela Scheid para desenvolver uma arte pensando em outubro rosa, trazendo à tona narrativas femininas. Mas o projeto ficou tão incrível que o time resolveu adiantar.

Marcela Scheid buscou como caminho uma colab com uma temática que pudesse impactar e propor novas reflexões para as clientes FIT. Surgiu assim o tema central "vulnerabilidade". O tema e as suas nuances foram apresentados e discutidos com a equipe da FIT, que rapidamente se identificou com a narrativa - vale ressaltar que toda equipe é feminina.


A partir da temática e antes mesmo de definir quais peças seriam criadas, definiu-se que a coleção seria vermelha - marca registrada da artista. Além de uma cor intensa, representa força e fragilidade feminina.


A equipe de estilo e artista buscaram criar modelos que imprimissem aconchego, sofisticação e casualidade. A coleção é composta por três estampas exclusivas e quatro peças, sendo: um moletom, uma camiseta, blusa de manga curta e blusa de manga longa e gola alta, todas disponíveis nas cores cru e vermelho, cor característica da artista (apenas a camiseta de algodão está disponível na cor off). Os preços variam de R$492 à R$898.


Vamos falar sobre vulnerabilidade?

Parafraseando Brene Brown, artista de objeto de estudo de Marcela Scheid, "assumir a nossa história pode ser difícil, mas não difícil como passarmos nossas vidas fugindo dela". Ser e Estar vulnerável costuma ser associado à algo ruim e é difícil tirar esse background negativo da palavra. Porém, ao se aceitar e se ver de maneira diferente, revelamos quem verdadeiramente somos. E é sobre isso que fala a coleção.


"Às vezes, a gente tem muito medo de mostrar quem a gente é (a gente tem medo de se magoar, se machucar), e colocar uma barreira no nosso verdadeiro EU dá a falsa impressão de blindagem, quando na verdade é o contrário", afirma Marcela. Outro ponto importante da temática é que a vulnerabilidade também possui uma relação intrínseca com o ato de se vestir x se despir. Se vestir é o ponto chave da nossa personalidade e nos mostra quem somos.

A partir das três estampas desenvolvidas, propomos como narrativa para apresentar a coleção uma micro-série, onde nos debruçamos em cada episódio sob uma estampa.


Ep1: PERTENCER
sobre se conhecer e se deixar aflorar.

Essa estampa retrata uma mulher com metade do rosto para dentro do vaso e a outra metade para fora (é justamente quando falamos sobre entender que lugar é esse de pertencimento). Para o episódio, o ponto que retrata esse pertencimento e essa vulnerabilidade é a rosa. A rosa traz como arquétipo o feminino, mas também pode ser associada à coragem. Ao mesmo tempo em que suas pétalas são frágeis, ela possui espinhos. É como ser mulher: forte e frágil ao mesmo tempo.


Ep2: SER
é sobre se aceitar e deixar ser imperfeito.

Este episódio é sobre aceitação e traz uma reflexão com a relação que temos com o espelho.O espelho tem uma relação com o feminino muito grande: estamos sempre nessa batalha com o espelho, sobre não se aceitar, e o espelho aqui traz uma poética sobre se olhar com mais carinho.


Ep 03: DESPIR
é sobre se despir e mergulhar em si mesma.

Se despir é aquele mergulho que a gente dá na gente mesmo. Ao se despir, revelamos quem somos. Este vídeo fala muito sobre a artista, sobre o transbordar de emoções. Por mais difícil que seja assumir nossas emoções, indica uma relação muito bonita e profunda sobre quem somos.


Link para download http://we.tl/t-PEaz5qQ9MW












Siga @MarcosGomesBr e fale comigo !
  

Postagens mais visitadas deste blog

Estilo Brasileiro, Zuzu Angel misturava seu estilo à temas regionais e folclóricos

Estilo Brasileiro, Valdemar Iódice desenvolve uma moda jovem imprimindo personalidade em sua grife

Estilo Brasileiro, Rose Benedetti foi a precursora da bijuteria no Brasil