Estilo Brasileiro, Ronaldo Ésper é especialista em vestidos de noiva


Ronaldo Ésper (Jacareí, 20 de setembro de 1944) é um estilista brasileiro. Conhecido por desenhar vestidos de noivas, participou do programa Superpop, e chegou a substituir Clodovil Hernandes(falecido) como apresentador no programa A Casa é Sua, da mesma emissora de televisão.


Ronaldo Esper, lembra que sua mãe costumava comprar algumas revistas ou mesmo jornais que traziam como tema a moda. E na época, as modelos ainda eram manequins e as mulheres que posavam com trajes que estavam em alta tinham geralmente cerca de 30 anos de idade.

“Quando estava na quarta série do que chamamos hoje de ensino fundamental, criei meu primeiro desenho. Desenhava em muitos cadernos e em Taubaté tinha apenas três costureiras famosas, inclusive, minha mãe era cliente de uma delas e eu sempre a acompanhava”. Para o estilista, era fascinante observar a costureira cuidando de toda a criação, montando o traje através da costura ou mesmo no momento em que ela entregava a roupa para a cliente.


Quando completou 14 anos, Ronaldo Esper e sua família mudaram para a capital paulistana e no momento em que recebeu a notícia sobre a mudança imaginou que lá seria um ótimo lugar para viver. “Estudei no Liceu Pasteur, e tinha uma professora chiquérrima, não consigo lembrar o nome dela, mas ainda tenho a imagem de que ela era uma mulher maravilhosa”, diz.

Ronaldo Esper começou a se dedicar ainda mais para a moda quando começou a estudar no Liceu Pasteur e conta: “A minha professora chiquérrima costumava usar vestido chanel, não autentico, mas sim um chanel copiado. Eu na época me dediquei a moda e essa minha professora sempre me incentivou a mostrar tudo o que eu criava para quem sabe conseguir uma oportunidade no mercado de trabalho”.


A partir do momento em que resolveu mostrar o seu trabalho, Ronaldo Esper procurou por Maria Tereza Gregory, que fazia uma revista feminina na TV Tupy e relata: “Fui lá numa tarde, mostrei alguns desenhos e ela gostou bastante do que viu. Desta forma, ela me convidou para participar do programa e divulgar minhas coleções, então participei de uma edição, mas nada aconteceu”, conta Esper.

No ano de 1963, o estilista prestou vestibular para cursar Filosofia e passou na USP (Universidade de São Paulo). Ronaldo Esper sempre acreditou que a cadeira de Filosofia seria muito importante para que ele pudesse se tornar um verdadeiro crítico de arte. O curso iniciou em 1964, porém mal começou as aulas e a faculdade teve de ser fechada por causa do golpe militar. Considerado um verdadeiro ninho de idéias, o curso teve de ser parado porque os militares acreditavam que os estudantes deveriam ficar quietos.


Com todos esses acontecimentos, Ronaldo Esper resolveu montar um atelier de alta costura, e contou com a ajuda da família para conseguir abrir seu primeiro negócio. “Lembro que a inauguração foi no dia da revolução, ou seja, dia 31 de março de 1964. Algum funcionário ligou o rádio e começamos a acompanhar o discurso de Adhemar de Barros, na ocasião governador do Estado de São Paulo”.

Na década de 60 tudo era mais difícil, até porque as melhores casas tinham os melhores profissionais. Depois de alguns anos o estilista fechou o atelier e foi embora para Europa, e lá ficou por três anos. E quando retornou para o Brasil abriu novamente um novo atelier de costura e descobriu que o grande filão seria trabalhar com a noiva, que é um cliente que gasta e realiza todos os seus sonhos.

Em 2010 candidata-se a Deputado Federal em São Paulo, mas obtém a ínfima votação de 3.354 votos, não conseguindo se eleger.

Postagens mais visitadas deste blog

MARCAS e ESTILISTAS: Paco Rabanne, o inventor da armadura dos anos 60.