MARCAS e ESTILISTAS: Balenciaga, o arquiteto da alta-costura.

 Nascido em uma pequena localidade no País Basco, em uma família humilde e muito católica, Cristóbal Balenciaga era filho de um pescador e de uma costureira, com quem passava a maior parte do tempo enquanto ela trabalhava. Aos doze anos de idade, ele começou a trabalhar como aprendiz de alfaiate. Quando adolescente, a marquesa de Casa Torres tornou-se sua cliente e patrona. Ela mandou-o a Madri, onde recebeu treinamento profissional.

 Cristóbal Balenciaga nasceu em Espanha em 1895. Em 1919 abriu a sua primeira casa de costura em San Sebastian (Espanha). Por motivo da Guerra Civil Espanhola mudou-se para Paris (França)e estabeleceu ali a sua casa em 1937. Tornou-se um dos mais representativos designers de moda do século XX, sendo o responsável por peças de vestuário que se tornaram a base do guarda-roupa feminino contemporâneo, tais como o vestido baby doll, o vestido túnica e o vestido saco. O seu estilo de linhas depuradas, novas formas e focado nos materiais, tal como a precisão do corte e o virtuosismo das técnicas de costura fizeram dele um dos mais respeitados e influentes costureiros, admirado por clientes, pela imprensa mundial e pelos seus colegas de profissão.

 Sua casa se expandiu ao originar filiais em Madri e Barcelona. A família real espanhola e a aristocracia usavam suas roupas, mas quando a Guerra Civil Espanhola (1936-1939) explodiu, Balenciaga foi obrigado a fechar suas lojas e partir para Paris. Lá abriu uma loja na Avenue George V em agosto de 1937.

 Dez anos antes do "New Look" de Dior, que viria revolucionar a moda da época, as criações de Balenciaga começaram a atrair as damas da sociedade e atrizes famosas para sua maison, que ficava no número 10 da avenida George 5º, em Paris. A experiência adquirida em alfaiataria permitia que o espanhol não só desenhasse seus modelos, mas também os cortasse, armasse e costurasse, o que não é comum aos estilistas, que em geral apenas desenham suas criações.

 A perfeição nas proporções conseguida por Balenciaga em seus modelos aproximava sua arte da arquitetura. Considerado o grande mestre da alta-costura, seu estilo elegante e severo, às vezes dramático, tornaram inconfundíveis suas criações.

 Em 1939, lançou o corte de manga com a aplicação de um recorte quadrado e uma linha de ombros caídos, com cintura estreita e quadris arredondados. No ano seguinte, apresentou o seu primeiro vestidinho preto, com busto ajustado e quadris marcados por drapeados, além de abrigos impermeáveis em tecidos sintéticos.

 Em 1942, as jaquetas largas e as saias evasês compunham a chamada "linha tonneau". O primeiro paletó-saco e os redingotes com mangas-quimono surgiram em 1946. Suas coleções de 1947 e 1948 tiveram inspiração espanhola, com elegantes vestidos e boleros de toureador para a noite.

 Seu primeiro perfume, "Fruites des Heures" foi criado em 1948. Em 1949, fez mantôs muito largos e, em 1950, vaporosos e retos, além do vestido-balão.

 Balenciaga viveu o auge de sua fama e criação durante os anos 50, começando em 1951, mudando a silhueta feminina ao eliminar a cintura e aumentar os ombros, num talhe muito acentuado.

 Foi somente a partir do período pós-guerra que Balenciaga se tornou um estilista original e reconhecido. Em 1951, ele transformou totalmente a silhueta, alargou os ombros e removeu a cintura de suas criações. Em 1955, desenhou o vestido de túnica, que, mais tarde, virou o vestido chemise de 1957. Em 1959, seu trabalho tornou-se um império, com vestidos de cintura alta e casacos cortados como quimonos. Tais criações são consideradas obras-primas da alta costura das décadas de 1950 e 1960.

 Balenciaga também deu aulas de moda, inspirando outros estilistas como Oscar de la Renta, André Courrèges, Emanuel Ungaro e Hubert de Givenchy.

 Em 1955, criou o vestido-túnica e, em 1956, subiu as barras dos vestidos e casacos na frente, deixando-as mais compridas atrás, além do primeiro vestido-saco. Em 1957, apresentou o vestido-camisa. A linha "Império" foi criada em 1959 e veio com a cintura alta para os vestidos e os mantôs em forma de quimonos.

 Durante os anos 60, Balenciaga criou casacos soltos, amplos, com mangas-morcego e, em 1965, apresentou os primeiros impermeáveis transparentes em material plástico. Sua última coleção foi lançada na primavera de 1968 - ano em que se aposentou e fechou sua maison - e mostrou jaquetas largas, saias mais curtas, vestidos-tubo e muitas cores.


 Em 1968, Balenciaga fechou sua casa de moda ao perceber o advento do Prêt-à-porter, iniciado pelos franceses. Faleceu pouco tempo depois, aos setenta e sete anos de idade.

 Balenciaga era considerado purista e classicista. Seu estilo ainda é lembrado pelos grandes botões e pela grande gola afastada do pescoço.

 Morreu, aos 77 anos, no dia 24 de março de 1972, em Javea, na costa espanhola do Mediterrâneo.

 Hoje, a casa de moda Balenciaga está sob a direção de Nicolas Ghesquière e pertence ao Grupo Gucci desde 2001. Uma casa de moda criada pelo estilista espanhol Cristóbal Balenciaga, considerado o arquiteto da alta costura pelo seu amplo conhecimento na confecção dos trajes e utilização de linhas puras contando ainda com o perfeccionismo, que era sua marca.

 O purista e classicista Balenciaga era um homem discreto, exigente e de uma elegância refinada. Era um dos poucos estilistas que sabia cortar e costurar com perfeição.

 Chanel uma vez disse que "só Balenciaga é um verdadeiro costureiro. Só ele é capaz de cortar bem um tecido, de montá-lo e costurá-lo à mão."

 "Não acrescente detalhes inúteis a um vestido. Não coloque uma flor simplesmente porque você tem vontade de fazê-lo, mas para indicar o centro da cintura, o ponto final de um desenho." Balenciaga

 Considerado o grande mestre da alta-costura, o espanhol Cristóbal Balenciaga era uma espécie de arquiteto da costura. A base de sua arte estava na solidez de suas linhas clássicas. Ele acreditava na continuidade do seu trabalho através da temporalidade da moda.

 O "belo Balenciaga", como também era chamado, criou várias silhuetas para a mulher, brincando com as proporções e as cores, sempre com resultados surpreendentes.

FICHA TÉCNICA

Quem: BALENCIAGA


FUNDADOR: CRISTÓBAL BALENCIAGA (1895-1972)


QUANDO: 1919


ONDE: SAN SÉBASTIAN, ESPANHA


DESIGNER ATUAL: NICOLAS GHESQUIÈRE

HISTÓRIA: CRISTÓBAL BALENCIAGA NASCEU EM 1895 NA REGIÃO BASCA ESPANHOLA. DESCOBERTO AOS 12 ANOS, DESENHOU UM VESTIDO PARA UMA MARQUESA, E FOI CONVIDADO PARA SER APRENDIZ DE ALFAIATE EM MADRI. AOS 20 E POUCOS, JÁ TINHA SUA CASA DE ALTA-COSTURA. AOS 52, MESMO TENDO CLIENTELA FIEL EM MADRI, MUDA-SE PARA PARIS. LÁ, APRESENTOU SUA PRIMEIRA GRANDE COLEÇÃO, MUITO BEM RECEBIDA. ATRAIU CELEBRIDADES E DAMAS DA SOCIEDADE, QUE CORRIAM PARA O Nº 10 DA AVENIDA GEORGE V EM BUSCA DO CORTE E ACABAMENTO PERFEITOS DO ESTILISTA. HABILIDOSO, DESENHAVA, CORTAVA E COSTURAVA COM PERFEIÇÃO AS PEÇAS COM O AR DRAMÁTICO QUE DEFINIU SEU ESTILO. CRIOU MODELOS DE FESTA INCRÍVEIS, ABRIGOS DE CHUVA IMPERMEÁVEIS E UMA VARIEDADE INFINITA DE VESTIDOS, BOLEROS, E OUTRAS PEÇAS. O AUGE VEIO NOS ANOS 50 E NO FINAL DA DÉCADA LANÇA SUA VERSÃO DO TERNINHO FEMININO, COM PALETÓ CURTO E SAIA DE CINTURA ALTA. ENCERROU A CARREIRA EM 1968, APÓS CRIAR UNIFORMES PARA A EMPRESA AÉREA AIR FRANCE E LANÇAR UMA ÚLTIMA COLEÇÃO. APOSENTA-SE E VOLTA À ESPANHA, DEPOIS DE MAIS DE 30 ANOS DE SUCESSO E INOVAÇÃO NA MODA. UMA CLIENTE, A CONDESSA MONA BISMARK, CHEGOU A SE TRANCAR EM CASA POR TRÊS DIAS DE TANTO DESGOSTO AO SABER DA APOSENTADORIA DO ARQUITETO DA MODA. BALENCIAGA MORRE EM 1972 E SEU NOME SÓ REAPARECE EM 1978, NA AQUISIÇÃO DA MARCA POR UM GRUPO FINANCEIRO. EM 1995, O ESTILISTA NICOLAS GHESQUIÈRE CHEGOU PARA CUIDAR DOS ACESSÓRIOS DA MARCA E SEU TALENTO O LEVOU À DIREÇÃO DA CRIAÇÃO, DOIS ANOS DEPOIS. EM 2001, GHESQUIÈRE COMPROU A BALENCIAGA EM PARCERIA COM O GRUPO GUCCI, E A DIRIGE COM PULSO FIRME, REVIVENDO O PRESTÍGIO E RESPEITO QUE A CASA TEVE EM SEUS ANOS DOURADOS.

Postagens mais visitadas deste blog

MARCAS e ESTILISTAS: Paco Rabanne, o inventor da armadura dos anos 60.