DESIGN: aplicação em acessórios como os cintos.

  Cinto, como já foi dito, é correia ou tira de tecido que envolve a cintura numa ou mais voltas. Cintos podem ser, com mais de três centímetros de largura, com ou sem fivela aparente. A fivela pode ser peça de metal, madeira, plástico, marfim, osso, etc, com uma parte dentada na qual se enfia ou prende a componentes de uma peça de vestuário, como presilha, alça, cinto.

 Os modelos e tamanhos de cintos são os mais variados. De couro, camurça ou tecido, podem ser lisos ou ter detalhes de miçangas e ilhoses. As calças mais ajustadas ao corpo, com o cós na altura das ancas, costumam dispensar o cinto. O próprio corte da cintura já faz o acabamento.

 Tratando-se de cor, tom sobre tom pode ser a melhor opção. Não precisa necessariamente combinar com a cor da bolsa ou do sapato.

Breve História dos Cintos

 O cinto tem suas origens numa cinta ou faixa militar que era usada em volta da cintura para segurar as roupas ou sustentar armas. Na moda feminina, a popularidade do cinto sempre dependeu tanto da posição da linha da cintura quanto do estilo de vestir. O cinto somente passou a ser importante na década de 1850, quando costumava ser feito com o mesmo tecido do vestido ou da saia. Mais para o final do século XIX, por influência do Art Nouveau, cintos com fivelas decorativas tornaram-se populares. Como as cinturas baixaram em 1920, os cintos desapareceram da moda. Porém, dez anos mais tarde, a sua popularidade voltou, e ressurgiram os cintos no mesmo tecido da roupa. Após a Segunda Guerra Mundial, ficaram sensivelmente mais largos, a fim de chamar a atenção para a cintura fina e os quadris largos do New Look, tendência que se estendeu pela década de 50. Nos anos 60, viam-se com freqüência cintos de couro, de plástico e de correntes douradas, e houve breve tendência de uma versão do cinto de cowboy com fivela grande. Cintos de estilo masculino, geralmente de couro, em larguras e modelos diferentes, foram usados na década de 70; outros, em cores vibrantes, tiveram especial popularidade. No final daqueles anos 80, a influência japonesa na moda suscitou a tendência de cintos muito compridos, enrolados várias vezes em torno do corpo. Da década de 60 à de 80, os cintos foram feitos de borracha, plástico, camurça, metal, couro e tecido.

Postagens mais visitadas deste blog

Estilo Brasileiro, Zuzu Angel misturava seu estilo à temas regionais e folclóricos

Estilo Brasileiro, Vera Arruda desenvolvia um trabalho tipicamente brasileiro

Estilo Brasileiro, Valdemar Iódice desenvolve uma moda jovem imprimindo personalidade em sua grife